background

Sala de Imprensa do movimento
SeuNegocioNoMapa.com

  • Matérias
    • Propmark – Artigo “Varejista, é chegada a hora de proclamar a sua própria Independência Digital”

      Publicada em 23/06/2020
      Tipo: Matérias


      A origem

      Há algumas décadas, para se montar uma operação varejista bem sucedida eram necessários, entre outras coisas, algum capital, tino comercial, um ótimo ponto, bons produtos e serviços, além de muitos tijolos, cimento e massa corrida.

      Colocar uma operação de varejo no ar era, de longe, muito mais difícil e diferente de nossa atual e mais confortável realidade tecnológica.

      Muitos anos de varejo se passaram e, ainda naquele tempo, já viviam-se alguns processos de inovação compatíveis com o momento. 

      As lojas de rua, por exemplo, foram pouco a pouco perdendo sua independência e um importante espaço para os grandes shoppings — os “marketplaces” da época que, de maneira física, passaram a facilitar a vida das pessoas de uma determinada região, reunindo toda as suas necessidades de consumo em um único local.

      A ascensão dos preparados

      Em seu primeiro grande “boom” nos anos 90, a internet, sob uma ótica comercial, foi vista como uma grande oportunidade para a criação de um novo canal de vendas diretas ao consumidor.

      Quem não se lembra do conceito “On Demand” criado pela IBM e reconhecido como um dos primeiros movimentos orientados à transformação digital?

      Acertando em cheio e agradando aos simpatizantes do desenvolvimento sustentável, a interessante promessa naquele momento era o da criação de uma nova versão digital de negócios já existentes, os chamados “e-Business”, pela própria IBM.

      O conceito demonstrou-se oportuno, porém limitado a algumas poucas empresas realmente preparadas para tal transformação.

      As que possuíam um viés mais tecnológico ou melhor se prepararam, criaram diferentes soluções próprias e respostas de mercado, tirando proveito dessa oportunidade e inicializando a sua independência digital.

      Vale lembrar que, quem não se preparou, depende até hoje da utilização de serviços oferecidos por empresas terceiras intermediadoras que estavam melhor preparadas na época. Fato este que permitiu o surgimento de alguns gigantes tecnológicos, oferecendo diferentes serviços digitais também para a cadeia varejista, a exemplo dos grandes marketplaces que temos no país e pelo mundo a fora.

      Estes, não limitando-se a questões de infraestrutura tecnológica, desenvolveram-se também em outras competências necessárias para a sua independência no novo varejo digital — “trust by design”, tecnologia da informação, logística e marketing digital foram aprimorados, chegando a uma efetividade operacional ímpar, independentemente de suas atuais pequenas margens de contribuição.

      O mercado das intermediações digitais

      Com enorme crescimento nas últimas duas décadas, as operações mais preparadas, passaram a oferecer sua efetividade ao mercado concorrente. Obtendo em troca um “cut” das vendas de seus oponentes menos preparados, consolidaram assim o conceito dos ‘marketplaces digitais’.

      Em tempos de surgimento da primeira empresa privada da história a alcançar um trilhão de dólares em valor de mercado (Apple Inc. em 2018), outras operações foram igualmente bem sucedidas repetindo a metodologia da intermediação efetiva.

      A Microsoft dominou seu mercado atingindo a marca de mais de 900 milhões de dispositivos rodando seu sistema operacional, o Google conquistou uma enorme fatia da verba de publicidade mundial antes investida em veículos ditos mais tradicionais e a própria Apple, que intermediou desenvolvedores de aplicativos e consumidores criando uma das primeiras e mais lucrativas “app stores” do mundo.

      Temos ainda, alguns interessantes exemplos tupiniquins que também chacoalharam seus mercados. 

      O Buscapé, que intermediou precocemente o mercado digital do e-commerce brasileiro, gerando tráfego e efetividade a grandes e pequenos varejistas desde junho de 1999, a Easy Táxi, precursora brasileira na intermediação de corridas de táxis e o iFood intermediando as vendas e os serviços de delivery do mercado de restaurantes, entre muitos outros possíveis exemplos.

      A importante conclusão aqui, é que coletar e aprender com os dados de seus mercados, permitiu que essas operações tirassem proveito das ineficiências de seus segmentos.

      Assim entenderam como atuar de forma mais independente e eficiente que seus concorrentes, passando também a oferecer e a abrir seus serviços a todo o ecossistema, inclusive aos seus competidores.

      A democratização das tecnologias

      Devido a constante ‘comoditização’ da tecnologia, as barreiras para a evolução tecnológica das empresas tornaram-se cada vez menores, e uma revolução na democratização das mesmas começou a acontecer em todo o universo digital.

      21 anos atrás, a tecnologia que construíu o primeiro site de e-commerce expressivo do Brasil, o Submarino, custou mais de 1 milhão de dólares, sendo que hoje, por conta desta mesma ‘comoditização’, pode-se comprar tecnologia infinitamente superior por módicos 10 dólares.

      Estamos vivendo agora uma nova era, onde a independência destas intermediações, não somente é possível como também necessária. 

      O desequilíbrio causado pelo abuso de alguns players do mercado digital varejista que, não somente começaram a intermediar as vendas de seus clientes como também passaram a tentar se apropriar de outros momentos das cadeias produtivas, tornaram esta, uma relação tóxica e insustentável para muitos de seus supostos aliados. 

      Seduzidos pelo conhecimento adquirido, muitos destes players passaram a atuar em outras etapas adicionais à venda como, na segurança e infraestrutura, nos meios de pagamento, na logística e entrega e, em alguns casos mais extremos, na criação de marcas próprias nos mesmos segmentos de seus parceiros, a exemplo de plataformas de ‘delivery’ que criaram suas próprias cozinhas ou até mesmo a Amazon que domina hoje 1/3 do mercado online global de pilhas por meio de sua marca própria.

      Alguém sabe melhor do que ela, como, quando, por quanto e quantas pilhas serão vendidas no próximo par de horas? 

      A Independência Digital

      Independência ou morte! Quando em 7 de setembro de 1822, as margens do Riacho do Ipiranga, D. Pedro I proferiu esta famosa frase, já profetizava a iminente necessidade de independência que o varejo viveria quase dois séculos depois.

      Posicionar a presença digital de seu negócio, sua divulgação e suas vendas de forma 100%dependente de terceiros intermediadores, parece trazer a, médio e longo prazos, a morte financeira de sua operação, ainda mais em tempos de consumidores cada vez mais digitais.

      Se observamos sua nova jornada mais digital e os dados gerados por seus novos comportamentos de consumo, estes mesmos consumidores, indicaram e continuarão indicando as constantes necessidade de aprimoramento dos canais varejistas  a exemplo da atual “guerra” pelas lideranças nos diferentes nichos de ‘delivery’.

      Vale ainda lembrar que, assim como diferentes consultorias globais já constataram, o real potencial dos serviços de entrega só será descoberto quando as startups deste mercado esgotarem os subsídios dados ao consumidor por meio do dinheiro de seus investidores.

      Não caberia aqui a oportunidade de nossa autorreflexão quanto a importância da independência do mercado varejista na geração de seus próprios canais de vendas diretas e de seus serviços de entrega?

      Como “nasci” como uma operação física de tijolos, cimento e massa corrida devo insistir em uma baixa auto-estima digital e continuar terceirizando as tendências “irrevogáveis” de meu mercado às novas empresas do setor ou devo buscar a minha independência digital?

      Os questionamentos são inúmeros, mas o novo comportamento já está aí, uma infinidade de atuais estatísticas demonstram que cerca de 97% de todas as compras do varejo físico são precedidas por uma busca em diferentes canais digitais.

      Independente digital ou não, afinal, quem você deseja ser? O Dono de seu negócio ou o fornecedor de seu concorrente?

      Claudio Roca é diretor-geral da NerdMonster Digital Retail


      Visitar Matéria
    • Abrasel – Podcast Presença Digital
    • Estadão – Redes investem em marketing digital para franqueados não quebrarem
    • PEGN – Na pandemia, academia fatura com venda de refeições saudáveis pelo WhatsApp
      background

      Publicada em 11/06/2020
      Tipo: Matérias


      Fitclub foi para o mundo digital e se reinventou em tempo recorde. Vendas de shakes, lanches e sopas ajudaram a manter a empresa durante a crise

      O empreendedor Felipe Sato, dono da academia Fitclub, em São Paulo, estava confiante para 2020. Além dos treinos, o estabelecimento trabalha com refeições saudáveis, como shakes, lanches e sopas e tem até um coworking. Ele havia encerrado 2019 com um faturamento de R$ 400 mil, janeiro e fevereiro vinham em uma crescente e só nos três primeiros dias de março já tinha conseguido bater a meta do mês. Mas veio a pandemia, e ele precisou fechar as portas.

      No início, Sato seguiu o mesmo caminho que boa parte das academias e levou as aulas para o online, mas percebeu que somente isso não seria o suficiente para manter a empresa. Resolveu, então, olhar para outra frente de negócios: as refeições.

      O nicho representava cerca de 20% do faturamento e tinha espaço para crescer, na visão do empreendedor. O problema é que a Fitclub tinha pouca presença na internet e não teria como ser encontrada pelos clientes para conseguir fazer as vendas.

      A ideia era ter o mínimo de custo possível, com atendimento na região do negócio. “Eu me vi com o mundo físico suspenso e não tinha esse trabalho de delivery. Não sabíamos nem como começar, na verdade”, conta.

      O empreendedor buscou ajuda para criar uma presença digital para o negócio e conseguiu construir uma “fachada virtual”, como ele mesmo diz. Ele criou um site com a ajuda do movimento SeuNegocioNoMapa.com, idealizado pela startup de marketing local, NerdMonster Digital Retail, que direciona os pedidos diretamente para o WhatsApp da academia. A criação de sites locais é feita por uma das ferramentas gratuitas do movimento.

      Com isso, os pedidos começaram a chegar, tanto dos consumidores da redondeza, em que as entregas são feitas a pé ou de carro, como de clientes mais distantes. Para estes, por enquanto, a solução tem sido o envio pelos Correios. De acordo com Sato, as vendas de refeições dobraram desde o início da operação. “A ideia era que o negócio atendesse de 1 km a 3 km de distância, no máximo, e agora atende até outros estados.”

      O empreendedor conta que manteve todos os funcionários com a nova frente de negócios e já projeta continuar com a iniciativa no retorno das atividades presenciais. “Eu consigo seguir com o mesmo padrão e a mesma equipe. Talvez até precise de uma pessoa a mais. Os produtos eu já tinha, o estoque já estava bem saudável, seria capital parado. Foi uma grande solução e é um faturamento completamente novo.”

      Com o novo modelo de negócio, a Fitclub nadou contra a maré: de acordo com pesquisa do Sebrae, as academias tiveram uma queda de faturamento de até 72% na pandemia.

      O projeto que ajudou a digitalizar a academia de Sato tem o objetivo de inserir pequenos varejistas analógicos no online. A NerdMonster Digital Retail iniciou o movimento há cerca de dois anos, com apoio de entidades e empresas como Sebrae e o Google Brasil, para entender como poderia captar novos clientes. “O que nos motivou, além da causa de digitalização dos negócios, foi a formação futura de mercado para nós”, explica o diretor-geral e um dos sócios da startup, Claudio Roca.

      Desde a criação do projeto, 22 mil pequenas empresas já foram atendidas, sendo que 6 mil entraram durante a pandemia. Com a quarentena, eles aceleraram um processo de criação de sites locais para ajudar a empresa a ter presença no digital. Nesse site, é possível ser direcionado para o WhatsApp do lojista ou dos vendedores ou até fazer doações para o estabelecimento. “O foco principal é trazer e promover a independência digital desses pequenos negócios. Dependendo do estágio da empresa, precisam se modernizar 10, 15 anos em poucas semanas.” 

      Academias, como a Fitclub, estão entre os serviços que mais procuraram o movimento da NerdMonster, junto a lojas de material de construção. No entanto, Roca conta que o segmento predominante na quarentena foi o de alimentação. “Muitos deles sofreram e ainda sofrem para se enquadrarem no digital. Para muitos, as taxas dos aplicativos são altas e precisavam encontrar alternativas, como os pedidos via WhatsApp”, afirma.


      Visitar Matéria
    • Administradores.com – Movimento ajuda PMEs do varejo na digitalização de seus negócios
      background

      Publicada em 15/06/2020
      Tipo: Matérias


      SeuNegocioNoMapa.com cria sites e domínios gratuitos para ajudar PMEs

      Um movimento de inclusão digital voltado para o varejo, que busca ajudar micro, pequenos e médios empreendedores em todo o país no processo de digitalização de seus negócios. Este é o objetivo do SeuNegocioNoMapa.com, ação idealizada pela startup NerdMonster Digital Retail.closevolume_off

      Com o apoio de instituições como o Sebrae Nacional, Google Brasil, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Alelo, o movimento oferece a criação de sites e domínios (endereço web) gratuitamente, que facilitam o contato com os consumidores, assim como a viabilidade de pedidos via delivery ou com retirada no local.

      Uma outra ferramenta gratuita disponível no site é a opção de incluir o recurso de doação para os estabelecimentos que tiverem interesse em receber ajuda de suas comunidades locais. A iniciativa foi feita para que as PMEs que não têm tanta desenvoltura no ambiente online possam ter apoio neste período em que muitos negócios tiveram que fechar (e manter fechadas) suas portas e passaram a depender 100% de sua presença no cenário digital.

      O processo para participar é bastante simples. Claudio Roca, diretor-geral da NerdMonster Digital Retail, explica que basta acessar o site do movimento e preencher as informações sobre a empresa, como raio de atuação de suas entregas, dias e horários de funcionamento. “Vale destacar que durante este cadastramento, o sistema identifica se o estabelecimento já tem uma ficha no Google Meu Negócio, caso ainda não tenha, a mesma será criada de forma automática” comenta.

      Após a etapa de preenchimento de informações, o sistema gera, gratuita e automaticamente, um site e domínio gratuito para o negócio, onde o empreendedor adicionará as suas informações atualizadas, incluindo o número de telefone e WhatsApp do estabelecimento. Com isso, é possível atender os clientes e pedidos efetuados, com algumas facilidades como a viabilização do delivery (entregas) e/ou retirada no local, caso o negócio tenha essa disponibilidade. “Fora isso, ele poderá ativar, ainda neste site criado pelo movimento, um recurso de e doações, para quem quiser ajudá-lo financeiramente, por meio do PagSeguro ou Paypal, diretamente na conta do próprio estabelecimento”, finaliza Roca.

      Varejo digital

      Com o isolamento social e o fechamento dos estabelecimentos não-essenciais, muitos negócios tiveram que apostar nas vendas online. Segundo dados do movimento SeuNegocioNoMapa.com, no último mês, houve um aumento na ordem de 30% no número de pedidos online. Diante deste cenário, a missão do movimento é promover a inclusão digital de estabelecimentos comerciais, contribuindo para que estes negócios locais tenham recursos para atender aos seus consumidores no ambiente online.



      Visitar Matéria
    • Hora News (Record News) – Movimento ajuda empresas na migração para o modelo online

      Publicada em 25/04/2020
      Tipo: Matérias


      O Movimento de Inclusão Digital do Varejo Nacional, #SeuNegocioNoMapa, ganhou visibilidade no telejornal Hora News, da Record News. Claudio Roca, diretor-geral da NerdMonster Digital Retail – empresa idealizadora do movimento -, concedeu entrevista ao vivo e explicou como as ferramentas gratuitas disponíveis no seunegocionomapa.com podem auxiliar as PMEs a existirem no ambiente digital, ainda mais neste momento de delivery mandatório por conta da Covid-19.


      Visitar Matéria
    • Canaltech – 15 startups com tecnologias que ajudam micro, pequenas e médias empresas
      background

      Publicada em 1/05/2020
      Tipo: Matérias


      Que a quarentena gerada pelo COVID-19 bateu forte na economia mundial, isso você já sabe. Se companhias de grande porte em quase todos os setores vêm sentindo a queda de vendas e volume de negócios, as micro, pequenas e médias empresas (ou PMEs, se preferir) estão sofrendo muito mais, já que, na maioria das vezes, elas não têm estrutura ou capital de giro para absorver prejuízos por muito tempo e correm sério risco de quebrar.

      Isso significa um amplo cenário de desemprego. De acordo com o Sebrae, no Brasil existem 17,5 milhões de pequenos negócios (dados de 2019), que correspondem a 44,8% dos empregos formais.

      No entanto, existem diversas startups no Brasil que seguem fielmente a filosofia que faz esse tipo de empreendimento dar certo: elas são apaixonadas pelos problemas e não pela solução. E de olho no cenário dramático que acomete muitas PMEs, elas oferecem sua tecnologia para ajudar os empresários em seus negócios. E o melhor: de forma totalmente gratuita.

      Canaltech selecionou 15 dessas startups, divididas por áreas, que trazem soluções bem interessantes para que os pequenos e médios empresários possam atravessar essa pandemia sem grandes traumas. Confira!

      Gestão

      Omie / WEEL


      Omie é uma plataforma de gestão para PMEs que, a partir de uma parceria com a WELL, Fintech de crédito para empresas, criou uma plataforma de antecipação de recebíveis.

      Pela plataforma da WEEL o empreendedor (que deve ser cliente da Omie) consegue enviar suas notas fiscais, habilitar sua linha de crédito e ter os recursos financeiros disponíveis no mesmo dia, sem recorrer a empréstimos longos e com juros altos. Para isso, o serviço utiliza inteligência artificial e big data para analisar as informações recebidas e entregar uma rápida resposta para as operações.

      A plataforma analisa até 15 mil pontos de informação, entendendo o perfil do cedente (empresa que solicita a antecipação pela WEEL) e a do sacado (a parte que efetua o pagamento da nota fiscal). Do cadastro ao depósito na conta do cliente, todo o processo de antecipação leva poucos minutos.

      Segundo dados da própria WEEL, somente na primeira semana de abril, houve um aumento de 84% em novos pedidos de linhas de crédito para o setor da área de saúde – altamente impactado pela crise. São empresas que tiveram um grande aumento de demanda do dia para noite e precisam de recursos de capital de giro para atender à demanda da população. Ainda de acordo com a Fintech, para atender as empresas diretamente relacionadas com esse setor, ela está abrindo um processo de análise específico, mais rápido, com linhas de valor até 250% maior que as de instituições tradicionais.

      Contraktor

      Participante do Programa de Aceleração Visa, a Contraktor é uma startup desenvolvida para automatizar a gestão do ciclo de vida de contratos. Sua ferramenta centraliza todas as etapas dos documentos, desde o momento da redação até o armazenamento em nuvem.

      E para auxiliar empresas de portes diversos em um cenário de trabalho remoto, a startup está reforçando a utilização da assinatura gratis.com, plataforma que promove um maior uso da assinatura eletrônica no Brasil. Como o próprio nome diz, a ferramenta é gratuita e sem limites para número de documentos assinados. Também garante segurança nas transações e é amparada pela lei, conferindo validade jurídica a todos os documentos assinados eletronicamente.

      Segundo Bruno Doneda, sócio-fundador da Contraktor, desde o início da quarentena, o projeto já registrou um aumento de 330% no número de usuários que, atualmente, chega à marca de 7 mil. “A média para concluir a assinatura de um contrato tem sido de apenas 20 horas. O que vai de encontro aos 7 dias que se levam em operações manuais”, afirmou o executivo.

      LaPag

      Também contemplada no Programa de Aceleração Visa, a LaPag é uma plataforma de gestão e pagamentos para salões de beleza em todo o Brasil. A ferramenta da startup automatiza os processos e otimiza a operação e gestão por meio de uma maquininha de cartão, também faz o repasse de comissões para os profissionais, evitando bitributação.

      Durante a crise causada pela COVID-19, a startup está disponibilizando seu sistema de gestão de forma gratuita, oferecendo ainda profissionais especializados em consultoria financeira e que podem identificar necessidades, seja a necessidade de um empréstimo ou para a redução de custos – como diminuição de tributos e renegociação do aluguel. “Salões de beleza dependem da execução presencial de serviços como fonte de renda. Contando com um fluxo de caixa menor que 30 dias, o período de quarentena se tornou uma verdadeira prova de resistência financeira”, diz Carolina Mendes, CEO da LaPag.

      Hotmilk

      Ecossistema de inovação da PUC do Paraná (PUCPR), a Hotmilk preparou uma ação totalmente online e gratuita, chamada Speed Up Evolution. Trata-se de um programa de aceleração especial para que as startups aprendam a lidar com a crise, reagindo e evoluindo em um cenário de mudanças.

      Durante o programa, as empresas receberão apoio para a captação de recursos, conexão com players estratégicos, além de mentoria e workshops online com especialistas em inovação, empreendedorismo e com conhecimento técnico em diversas áreas essenciais para uma startup.

      As inscrições para o Speed Up Evolution já estão disponíveis e o programa é aberto a toda comunidade. Para se inscrever, basta acessar o site oficial da ação. As inscrições são gratuitas e as vagas são limitadas.

      Resultados Digitais

      Em tempos de home office mais forte do que nunca, a Resultados Digitais (ou RD) desenvolveu um escritório online gratuito, que permite que as pessoas visualizem os seus colegas de trabalho e interajam por meio de salas virtuais.

      Com o nome #matrix, a ferramenta (open source) conta com várias salas e espaços de trabalho. As pessoas podem entrar e sair, mostrar onde estão presentes, comunicar-se e fazer videoconferências.

      A ferramenta gratuita/Open Source funciona em três pilares:

      •  Presença: é possível ver todas as pessoas online no momento e suas interações (com quem estão falando, se estão em reunião ou se estão disponíveis);
      •  Disponibilidade: há uma função chamada “Get” (acionada com o botão Direito do mouse) que avisa rapidamente ao interlocutor que você quer falar com ele, convidando-o a entrar numa sala de reuniões virtual;
      •  Visibilidade: é possível ver quais as conversas estão acontecendo no escritório naquele momento. O usuário pode optar por participar dessas interações, ou ainda esperar a reunião terminar para interagir com os participantes quando eles estiverem disponíveis.

      Para utilizar a #matrix é necessário que a pessoa tenha algum conhecimento técnico em programação. A implementação, no entanto, tem configurações simples e em apenas dois minutos é possível criar o escritório virtual. Todo o projeto está publicado no GitHub da RD e pode ser executado seguindo os passos no arquivo README.md.

      Marketplaces

      Olist

      Startup especializada no auxílio a e-commerces no aumento de vendas a partir da geração de liquidez do estoque, a Olist lançou a Olist Shops, uma vitrine virtual gratuita para micro, pequenos e médios lojistas. O objetivo da empresa é ajudar os empreendedores a melhorar sua exposição online, facilitando o uso de suas redes de contatos e melhorando a gestão por meio de uma plataforma 100% mobile.

      Aplicativo já está disponível para aparelhos Android e iOS e permite que o lojista ganhe destaque dentro de grupos do Facebook e WhatsApp. Além disso, o mesmo link pode ser usado para negociações no Instagram. “Em menos de 3 minutos o usuário consegue cadastrar seus produtos ou serviços online e tirar dúvidas dos seus clientes diretamente pelo WhatsApp. É um processo simples, sem limitação ou regras para foto, título ou descrição”, garante Tiago Dalvi, CEO da Olist.

      Na plataforma, o usuário deve realizar três passos simples: cadastrar o produto ou serviço; adicionar título para o anúncio, descrição e preço; e acrescentar uma foto para deixar o anúncio mais atrativo. Em seguida, o produto fica disponível em um site com o nome da empresa e os clientes podem acessar pelo computador ou celular. A ferramenta está disponível em português, inglês e espanhol.

      Atendimento ao cliente

      CosmoBots

      Outra participante do Programa de Aceleração Visa, a CosmoBots é uma plataforma desenvolvida para criar chatbots de forma mais rápida, para acelerar o atendimento aos clientes por meio de assistentes virtuais em e-commerces.

      E para esse período de quarentena, a startup está oferecendo sua plataforma digital em um plano gratuito durante os próximos 6 meses. Serão disponibilizados uma variedade de templates pré-definidos por segmento, de acordo com o que for mais adequado ao negócio.

      Dimi

      Startup baseada em Bauru, no interior de São Paulo, a Dimi é especializada em soluções digitais e lançou uma campanha chamada Free Dimi, que libera 500 licenças grátis do seu plano básico até o final de junho.

      Com isso, micro e pequenas empresas poderão gerenciar diversos canais de atendimento, como o WhatsApp, além de contar com o suporte de um chatbot que torna as conversas automáticas, acelerando o processo e só sendo acessada pelo atendente após uma triagem.

      Algumas das vantagens do serviço é atender mais clientes por canais digitais agilizando os processos. Além disso, as empresas poderão realizar campanhas de marketing e vendas por meio de canais digitais. O Free Dimi já está recebendo as inscrições dos interessados em utilizar a plataforma. Ela está disponível neste link.

      Pega Carga

      Essa startup lançou um app homônimo que promete facilitar a vida de uma das categorias mais expostas ao risco da COVID-19: a de caminhoneiros.

      O aplicativo – disponível para Android e iOS – é gratuito e possibilita a contratação do serviço de frete sem intermediários entre o motorista e transportadora. Com mais de 40 mil caminhoneiros ativos, a empresa confirma que alguns setores da cadeia logística sentiram o baque com a queda de demanda dos serviços de frete, mas que seguem utilizando diariamente o app, que facilita a contratação de serviços.

      “O aplicativo facilita a contratação do serviço de frete por conectar motoristas e transportadoras à distância, sem o contato humano e aglomeração de pessoas, o que reduz sensivelmente a disseminação do coronavírus”, afirmou Bernardo Lage, porta-voz do Pega Carga. “O app também evita o leilão reverso do frete, pois toda a negociação é feita diretamente entre as partes, sem intermediários”, completa.

      Marketing Digital

      Reach PME

      Empresa especializada na prestação de serviços em marketing digital – e com atendimento a mais de 13 mil PMEs – a Reach PME criou a campanha “Apoie Local. Ela consiste na criação de um marketplace dedicado à promoção gratuita de produtos e serviços de micro e pequenas empresas, especialmente profissionais autônomos e micro empresários, que precisam das plataformas e recursos digitais, mas não têm a venda on-line como alternativa.

      No site, já otimizado para smartphones e em uma versão em aplicativo, cada empresa participante terá sua própria página, integrada ao Whatsapp e a uma linha telefônica inteligente, no sistema “ligue grátis”. O participante ainda poderá compartilhar os seus serviços para sua lista de contatos por meio de vcard (cartão de visitas virtual) e criar campanhas de vendas por meio de cupons digitais e vale presente. Todas as interações são trackeadas por uma inteligência de monitoramento, o que possibilita otimização das ações.

      Paralelamente, as empresas patrocinadoras podem fazer doações em dinheiro, que serão revertidas em investimentos em campanhas de marketing digital criadas a partir da tecnologia de machine learning, com foco em conversão. Com o sistema de monitoramento inteligente, o Retorno sobre o Investimento (ROI) para aquisição de novos clientes de cada real doado é calculado em tempo real, para cada empresa cadastrada e empresa apoiadora.

      Até o momento, o marketplace já conta com mais de mil empresas cadastradas. Para aderir ao projeto, basta preencher os dados na seção “cadastro grátis” do site. Em instantes, a página personalizada está disponível e, mediante acesso com login e senha, a empresa tem total autonomia para gerenciar seu canal. Já as empresas que tiverem interesse em apoiar o projeto com doação em dinheiro, basta preencher o formulário no site, informando a categoria e a região que deverão ser beneficiadas pela doação, e o valor.

      NerdMonster

      Startup voltada ao segmento de digital retail, focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo, a NerdMosnter quer ajudar as micro e pequenas empresas a acelerar a sua transformação digital. E um desses passos é “existir” na Web, para que ela seja encontrada por potenciais clientes. Por isso, a companhia lançou o movimento SeuNegocioNoMapa.com, apoiado por empresas como Google, Alelo,Sebrae e Abrasel – Associação de Bares e Restaurantes.

      De forma geral, a iniciativa faz com que empresas de pequeno porte se tornem localizáveis no universo online. Por meio de ferramentas gratuitas, o movimento realiza a criação de fichas no Google Meu Negócio, com todas as informações necessárias do estabelecimento e também desenvolve, gratuitamente, um relatório completo sobre a presença digital da empresa. Isso coopera para que a comunicação com o consumidor continue existindo, não sendo totalmente afetada pelo isolamento. Para os interessados, basta acessar o site do movimento e preencher todas as informações da empresa.

      “Todas as últimas iniciativas de conscientização quanto a importância de comprar de pequenos varejistas locais são válidas. O fato, porém, é que, estamos nos esquecendo que somente 11% das PMEs do país atualmente possuem algum tipo de presença digital”, afirmou Claudio Roca, diretor-geral da NerdMonster Digital Retail. “Em tempos de “delivery” mandatório, antes de conseguirem vender por canais online, estes estabelecimentos precisam existir e serem localizáveis neste mesmo ambiente digital”, completa.

      Neoway

      Especializada em Big Data, a Neoway liberou acesso gratuito à sua plataforma de Big Data Analytics e Inteligência Artificial a pequenas e médias empresas. Com a tecnologia, os empreendedores têm acesso ao indicador de risco e podem interagir com uma enorme quantidade de informações, que podem ajudá-los a ganhar mais ou a perder menos no cenário atual. A inteligência mercadológica é usada também para apoiar bares e restaurantes a terem rentabilidade mesmo com as portas fechadas.

      Além disso, a Neoway desenvolveu um Indicador de Impacto em que as empresas podem analisar quais segmentos do mercado estão mais suscetíveis aos reflexos econômicos causados pela pandemia. Ao ser utilizado junto da plataforma de Big Data Analytics da empresa – que está disponível gratuitamente às PMEs – o indicador serve como um guia para orientar as empresas na análise da sua carteira de clientes, assim como na tomada de decisão nos próximos meses.

      Para ter acesso a todas as iniciativas contra o coronavírus, os empreendedores podem clicar no hot site da empresa sobre o tema.

      Pagamentos

      Ceopag


      Fintech especializada em meios eletrônicos de pagamentos inteligentes, a Ceopag lançou um aplicativo que viabiliza o pagamento de produtos e serviços por meio de redes sociais.

      Para utilizar a solução, o prestador de serviço precisa baixar o app em seu celular, disponível para Android e iOS. Após isso, ele deve informar seus dados para criar o cadastro. Após 24 horas é enviado o retorno com a aprovação da conta do lojista. Depois disso, estará apto para fazer cobranças informando apenas o valor. O link será gerado e poderá ser enviado para o cliente via qualquer rede social (Facebook e Instagram), WhatsApp, Facebook Messenger ou e-mail.

      Para garantir segurança para o usuário, a Ceopag incorporou um mecanismo que faz a leitura em tempo real do proprietário do cartão, ou seja, o aparelho celular faz o reconhecimento facial para aprovar, ou não, o pagamento, evitando qualquer tipo de fraude. Todas as transações são criptografadas, fazendo com que nenhum dado seja armazenado. A ferramenta conta com um sistema de rastreamento e registra geolocalização, tanto para quem paga quanto de quem recebe.

      Empregos

      Burh

      Ainda que a pandemia do COVID-19 tenha colocado milhares de empregos em risco, há também muitas empresas com vagas em aberto e que precisam tocar seus processos seletivos. Pensando nisso, a Burh, uma startup especializada em recolocação, está disponibilizando gratuitamente, ferramentas para que todo o processo seja online, agilizando os trâmites tanto para empresas quanto para usuários.

      A startup coloca à disposição dos envolvidos uma sala virtual serve para que empresa e candidato possam marcar reuniões e assim dar sequência ao processo seletivo. Outro serviço liberado é nova integração com o WhatsApp Web para troca de mensagens.

      Para acessar os serviços, acesse o site oficial da empresa.

      LEVEE

      Essa startup especializada em recolocação mira categorias de trabalhadores que vêm encontrando alta demanda na crise do COVID-19: plataformas de delivery, redes de supermercado, centros de distribuição de e-commerces e hospitais.

      Para agilizar o processo de contratação, a empresa oferece soluções em machine learning, capazes de analisar em minutos milhares de currículos, captados em diversos canais.Segundo a startup, sua tecnologia consegue agilizar o processo de forma que seja possível colocar trabalhadores operando em apenas quatro dias. Além disso, seguindo a recomendação para que se evite o contato pessoal, a LEVEE também realiza as entrevistas de processos seletivos por meio videoconferência, automatizando todo o processo. A Rappi, por exemplo, fechou um contrato com startup para a contratação de 500 colaboradores para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Goiás.



      Visitar Matéria
    • Revista Bares & Restaurantes – Um mundo (online) de possibilidades
      background

      Publicada em 22/04/2020
      Tipo: Matérias



      Visitar Matéria
    • #PAPOFÁCIL – NerdMonster marketing, publicidade, tecnologia efetivam presença digital para o varejo

      Publicada em 15/04/2020
      Tipo: Matérias


      Marcos Lavorato, Fundador e COO, fala da empresa focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e serviços, que se auto denomina MadTech (confluência de Marketing, Publicidade e Tecnologia) cujo propósito é manter as informações de grandes redes e também de pequenos e médios varejistas sempre presentes e atualizadas no ambiente digital. Atua no mercado por meio da plataforma tecnológica bm®, voltada à multipresença digital e marketing local, o bm ® business monster, para PMEs, e o bm® enterprise, para grandes redes. Ao todo, já são mais de 40 mil estabelecimentos beneficiados com a plataforma e clientes de diversos segmentos e das principais redes do país como Carrefour, Subway, Kalunga, Ipiranga, Leroy Merlin, Cacau Show,Outback, Localiza Hertz, entre outros.


      Visitar Matéria
    • Conexão Abrasel – Links Úteis / Coronavírus
      background

      Publicada em 31/03/2020
      Tipo: Matérias


      Confira links com serviços e informações que podem ser muito úteis para você:

      Presença Digital: Para ajudar as PMEs a “existirem” no ambiente online, e especialmente durante a pandemia do novo coronavírus, os empreendedores podem contar com o https://seunegocionomapa.com/, movimento de Inclusão Digital do Varejo Nacional, que oferece ferramentas gratuitas para a transformação digital das PMEs do varejo de produtos e de serviços. #seunegocionomapa


      Visitar Matéria
  • Releases
    • Movimento SeuNegocioNoMapa.com promove live com especialistas para discutir sobre a importância da independência digital no varejo

      A live, que acontece no próximo dia 29/06 (segunda-feira) às 19h, contará com a participação de dois dos diretores da NerdMonster Digital Retail, idealizadora do movimento, do empreendedor digital e ex-presidente do Grupo Abril, Walter Longo, e do cofundador do Squadra Ventures e membro do Conselho de Administração da TOTVS e do Banco Original, Guga Stocco

      São Paulo, 24 de junho de 2020 – Acontecerá no dia 29 de junho a live “Independência Digital no Varejo”, organizada pelo movimento SeuNegocioNoMapa.com, idealizado pela startup voltada ao marketing de varejo de produtos e serviços, NerdMonster Digital Retail. Na ocasião, será apresentado e discutido o conceito de independência digital e a sua importância para os negócios. A live será transmitida ao vivo pelo canal do Youtube da NerdMonster, às 19h.

      Dono do seu negócio ou o fornecedor de seu concorrente? – Além da presença do diretor-geral e do diretor de operações da NerdMonster, Claudio Roca e Marcos Lavorato, o bate-papo contará com a participação dos empresários e especialistas em inovação digital, Walter Longo e Guga Stocco. Os executivos trarão uma discussão sobre como a independência digital é fundamental para os negócios nos dias de hoje. Pesquisas recentes comprovam que cerca de 97% de todas as compras do varejo físico são precedidas por uma busca em diferentes canais digitais.

      A independência digital é indispensável para que o estabelecimento consiga se desenvolver de forma própria. Posicionar a presença digital de seu negócio, sua divulgação e suas vendas de forma 100% dependente de terceiros intermediadores, parece trazer a, médio e longo prazos, a morte financeira de sua operação, ainda mais em tempos de consumidores cada vez mais digitais.

      Como participar? – A inscrição para a live “Independência Digital no Varejo” é gratuita. Para acompanhar a transmissão, basta acessar o canal do Youtube da NerdMonster Digital Retail .

      SERVIÇO – Live “Independência Digital no Varejo” by SeuNegocioNoMapa.com:
      Data: 29/06/2020 (Segunda-feira)
      Horário: 19h (horário de Brasília)
      Canal: Youtube da NerdMonster

      CREDENCIAMENTO ONLINE DE IMPRENSA
      Para jornalistas interessados em cobrir a live ou agendar entrevistas com os participantes, antes ou após a transmissão, enviar email para imprensa@nerdmonster.com com cópia para marina.fonseca@nerdmonster.com até o dia 26/06 (sexta-feira) às 18h.

      Sobre o movimento SeuNegocioNoMapa.com
      O Movimento de Inclusão Digital do Varejo Nacional, SeuNegocioNoMapa.com, tem o propósito de auxiliar as micro, pequenas e médias empresas no processo de inclusão digital. Ao participar do movimento, o varejista pode criar fichas no Google Meu Negócio sem burocracia e realizar, ainda, um check-up gratuito online por meio de uma conversa com o robô nerd.bot, que faz um diagnóstico sobre a presença digital da empresa. Além disso, é possível também a criação de sites locais com domínios gratuitamente para os pequenos negócios que não têm página na internet. As ferramentas gratuitas do SeuNegocioNoMapa.com já ajudaram mais de 22 mil pequenos negócios desde o seu lançamento, há um ano e meio, sendo 6 mil somente nas últimas semanas, por conta da pandemia da Covid-19. Atualmente, a iniciativa conta com a participação e o apoio de organizações e empresas importantes como Coca-Cola, Sebrae Nacional, Google Brasil, Alelo, Abrasel, Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) entre outros.

      Sobre a NerdMonster Digital Retail
      A NerdMonster é uma MadTech (conhecida pela confluência de Marketing, Publicidade e Tecnologia) do segmento de digital retail focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e serviços. Fundada em 2015, em São Paulo, a empresa – que é Local Official Partner do Google Meu Negócio no país – atua no mercado por meio da plataforma tecnológica bm®, voltada à multipresença digital e marketing local, com dois produtos disponíveis: o bm® business monster, para PMEs, e o bm® enterprise, para grandes redes. Ao todo, já são mais de 40 mil estabelecimentos beneficiados com a plataforma e clientes de diversos segmentos e das principais redes do país como Carrefour, Ipiranga, ampm, Riachuelo, Mitsubishi, Leroy Merlin, Cacau Show, Suzuki, Subway, Kalunga, Select, Shell, Localiza Hertz, Unidas, Roldão, Acelero, Outback, Rede Albert Einstein, Rede Oswaldo Cruz, Kroton, entre outros

    • Startup cria sites e domínios gratuitos para ajudar PMEs com a inclusão digital

      Movimento SeuNegocioNoMapa.com realiza mais de uma iniciativa simultânea que prevê o desenvolvimento de sites locais gratuitos e novas funcionalidades como recursos para divulgação de serviços de delivery

      O Movimento de Inclusão Digital do Varejo Nacional SeuNegocioNoMapa.com está a todo vapor auxiliando gratuitamente micro, pequenos e médios empreendedores em todo o país no processo de digitalização de seus negócios, principalmente, neste período de pandemia da Covid-19. A novidade, agora, é a criação de site e domínio (endereço web) gratuitamente, que facilitam o contato com os consumidores, assim como, a viabilidade de pedidos via delivery ou mesmo as retiradas no local.

      Uma outra ferramenta gratuita disponível no site https://seunegocionomapa.com/ é a opção de incluir o recurso de doação para os estabelecimentos que tiverem interesse em receber ajuda de suas comunidades locais. A iniciativa foi feita para que as PMEs que não têm tanta desenvoltura no ambiente online possam ter apoio neste período em que muitos negócios tiveram que fechar (e manter fechadas) suas portas e passaram a depender 100% de sua presença no cenário digital.

      Apoio dos grandes – O movimento SeuNegocioNoMapa.com, idealizado pela NerdMonster Digital Retail, startup voltada ao segmento de digital retail focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e de serviços, já conta com o apoio de grandes empresas como o Sebrae Nacional, Google Brasil, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Alelo.

      O processo para participar é bastante simples. Claudio Roca, diretor-geral da NerdMonster Digital Retail, explica que basta acessar o site do movimento e preencher as informações sobre a empresa, como raio de atuação de suas entregas, dias e horários de funcionamento. “Vale destacar que durante este cadastramento, o sistema identifica se o estabelecimento já tem uma ficha no Google Meu Negócio, caso ainda não tenha, a mesma será criada de forma automática” comenta.

      Após a etapa de preenchimento de informações, o sistema gera, gratuita e automaticamente, um site e domínio gratuito para o negócio, onde o empreendedor adicionará as suas informações atualizadas, incluindo o número de telefone e WhatsApp do estabelecimento. Com isso, é possível atender os clientes e pedidos efetuados, com algumas facilidades como a viabilização do delivery (entregas) e/ou retirada no local, caso o negócio tenha essa disponibilidade. “Fora isso, ele poderá ativar, ainda neste site criado pelo movimento, um recurso de e doações, para quem quiser ajudá-lo financeiramente, por meio do PagSeguro ou Paypal, diretamente na conta do próprio estabelecimento”, finaliza Roca.

      Varejo digital – Com o isolamento social e o fechamento dos estabelecimentos não-essenciais, muitos negócios tiveram que apostar nas vendas online. Segundo dados do movimento SeuNegocioNoMapa.com, no último mês, houve um aumento na ordem de 30% no número de pedidos online. Diante deste cenário, a missão do movimento é promover a inclusão digital de estabelecimentos comerciais, contribuindo para que estes negócios locais tenham recursos para atender aos seus consumidores no ambiente online.

      Sobre a NerdMonster Digital Retail
      A NerdMonster é uma MadTech (conhecida pela confluência de Marketing, Publicidade e Tecnologia) do segmento de digital retail focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e serviços. Fundada em 2015, em São Paulo, a empresa – que é Local Official Partner do Google Meu Negócio no país – atua no mercado por meio da plataforma tecnológica bm®, voltada à multipresença digital e marketing local, com dois produtos disponíveis: o bm ® business monster, para PMEs, e o bm® enterprise, para grandes redes. Ao todo, já são mais de 40 mil estabelecimentos beneficiados com a plataforma e clientes de diversos segmentos e das principais redes do país como Carrefour, Ipiranga, ampm, Riachuelo, Mitsubishi, Leroy Merlin, Cacau Show, Suzuki, Subway, Kalunga, Select, Shell, Localiza Hertz, Unidas, Roldão, Acelero, Outback, Rede Albert Einstein, Rede Oswaldo Cruz, Kroton, entre outros.

    • Covid-19: Plataforma auxilia grandes redes e franqueados na divulgação de campanhas locais com foco em delivery

      Com isolamento social e fechamento do comércio não-essencial, as vendas por meio de canais online se tornaram recurso primário para empresas

      De acordo com o Subway, rede de fast-food que faz uso da ferramenta, houve um aumento expressivo no faturamento dos restaurantes que utilizaram os recursos da plataforma bm® enterprise, principalmente neste período de isolamento social

      São Paulo, 18 de maio de 2020 – Sem previsão de reabertura para alguns estabelecimentos, as vendas por meio de canais online e via delivery se tornaram a única opção de manter os negócios ativos. Assim, muitas empresas, que tinham pouca ou nenhuma presença digital, tiveram que se reinventar para se adaptar a este universo. Os mais afetados por toda estas mudanças são os pequenos e médios empreendedores, que, muitas vezes, compõem parte das franquias e grandes redes. De acordo com dados do DataSebrae, existem mais de 16 milhões de micro e pequenos estabelecimentos comerciais no território nacional. Ainda segundo a pesquisa, destes negócios, apenas 11% estão presentes, de alguma forma, na internet.

      Um recurso indispensável para a ampliação da presença digital dos negócios é o marketing local, utilizado para traçar estratégias de acordo com as segmentações geográficas. Nele, o diferencial são as iniciativas prioritárias que atraem pessoas próximas ao local do estabelecimento, potencializando, assim, os seus resultados. Desta forma, é possível aumentar o alcance digital do empreendimento, de forma prática, por meio de anúncios pagos, citações em diferentes diretórios de empresas, sites, aplicativos e mapas utilizados por consumidores em seu momento de busca.

      Para garantir que isto aconteça, a NerdMonster Digital Retail, startup voltada ao segmento de digital retail focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e de serviços, desenvolveu o bm® enterprise, plataforma de multipresença digital e marketing local voltada às grandes empresas varejistas de produtos e de serviços, sejam elas redes com unidades próprias e/ou franqueadas. A ferramenta contribui para que os estabelecimentos estejam presentes em milhares de canais digitais diferentes. Segundo a empresa,96% dos consumidores pesquisam online em algum canal digital pelos estabelecimentos comerciais antes de escolherem uma opção.

      Como funciona? Entenda as principais necessidades da presença digital e do marketing local

      Para traçar uma estratégia assertiva de marketing local, o bm® enterprise funciona no formato de um funil que contempla cinco pontos: localização, informação, reputação, divulgação e conversão. Neste período específico em que os estabelecimentos tiveram que interromper suas atividades presencialmente, a plataforma está auxiliando, como uma de suas iniciativas, grandes redes no processo de divulgação de campanhas locais, com foco em delivery, para suas diferentes unidades. Além disso, a ferramenta possibilita que a empresa atualize e/ou altere suas informações em massa em todos os canais digitais, como dias e horários de funcionamento, de forma personalizada, de acordo com a rotina de cada unidade de atendimento.

      Um case mesmo em meio à crise

      A Subway Brasil, rede de fast food, é uma das grandes redes que utilizam a ferramenta da NerdMonter Digital Retail para as suas diversas unidades, com o objetivo de ampliar a presença digital e intensificar o seu trabalho de marketing local. Neste período específico, de isolamento social, a plataforma gerou páginas locais para todas as unidades da rede, ajudando-as em suas divulgações locais e atendendo, assim, o público da região por meio de entregas delivery ou retirada no local. Além disso, a plataforma auxiliou os restaurantes na divulgação de anúncios locais, para impactar o público-alvo das regiões próximas à todas as unidades. 

      De acordo com o Gerente de Marketing e Trade Marketing da companhia, Guilherme Scorsin Krüger, houve uma melhora na performance e faturamento de diferentes unidades que utilizam a plataforma. “Hoje os franqueados entram na plataforma e conseguem fazer posts locais com geolocalização determinada, específica para aquele restaurante. Isso só foi possível através da plataforma bm®enterprise, que tem gerado, desde setembro de 2019, resultados muito expressivos em muitos restaurantes que estão atuando com esta solução. Isso já se tornou internamente um case, a ponto de estarmos estudando uma ampliação da plataforma em toda a América Latina”, comenta.

      Métricas assertivas de desempenho

      Para apresentar dados assertivos sobre o desempenho das empresas no universo digital, o bm® enterprise garante, ainda, métricas exclusivas para conhecer, aferir, comparar e aprender com os resultados das redes de estabelecimentos. A ferramenta apresenta, também, as avaliações, comentários, tempo médio de retorno ao cliente e, ainda, permite que a organização consiga responder os seus consumidores de forma personalizada, para os reviews que forem feitos em qualquer um dos canais digitais em que a plataforma está integrada.

      A plataforma também utiliza recursos de inteligência artificial, a exemplo do robô conhecido como nerd.bot que já responde de 60% a 70% das avaliações sozinho, otimizando o tempo dos clientes, aumentando, assim, a sua disponibilidade para atividades de análise de dados e de resultados, ao invés de tarefas repetitivas e táticas. Desta forma, é possível ter uma imagem macro do negócio, visto pelos olhos dos consumidores e pelo que os dados contam a respeito de suas operações, promovendo insights para melhorias da empresa neste universo digital.

      Sobre a NerdMonster Digital Retail

      A NerdMonster é uma MadTech (conhecida pela confluência de Marketing, Publicidade e Tecnologia) do segmento de digital retail focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e serviços. Fundada em 2015, em São Paulo, a empresa – que é Local Official Partner do Google Meu Negócio no país – atua no mercado por meio da plataforma tecnológica bm®, voltada à multipresença digital e marketing local, com dois produtos disponíveis: o bm ® business monster, para PMEs, e o bm® enterprise, para grandes redes. Ao todo, já são mais de 40 mil estabelecimentos beneficiados com a plataforma e clientes de diversos segmentos e das principais redes do país como Carrefour, Ipiranga, AMPM, Riachuelo, Mitsubishi, Leroy Merlin, Cacau Show, Suzuki, Subway, Kalunga, Select, Shell, Localiza Hertz, Unidas, Roldão, Acelero, Outback, Rede Albert Einstein, Rede Oswaldo Cruz, Kroton, entre outros.

    • Com Covid-19, ambiente digital tornou-se indispensável para o funcionamento de empresas

      Existir no universo digital é mandatório para negócios que pretendem investir em serviços via delivery

      Movimento de varejo nacional, SeuNegocioNoMapa.com, auxilia PMEs a criarem fichas no Google Meu Negócio

      São Paulo, 27 de março de 2020 – O covid-19 já impactou, diretamente, muitos negócios. Porém, os que mais estão sendo afetados e correm grandes riscos de quebrarem em situação como esta, são as pequenas e médias empresas (PMEs), pela ausência de preparo e recursos para enfrentar crises deste porte. Por isso, com o isolamento, muitos estabelecimentos que tiveram suas portas fechadas à partir desta terça-feira (24), estão migrando para o ambiente digital, como alternativa fundamental para este momento.

      O diretor-geral da NerdMonster Digital Retail, startup voltada ao segmento de digital retail focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e de serviços, Claudio Roca, explica que antes de implementar serviços de delivery/entrega, é necessário que estas empresas se lembrem da importância de primeiro existirem no ambiente digital. “Todas as últimas iniciativas de conscientização quanto a importância de comprar de pequenos varejistas locais são válidas. O fato, porém, é que, estamos nos esquecendo que somente 11% das PMEs do país atualmente possuem algum tipo de presença digital. Em tempos de “delivery” mandatório, antes de conseguirem vender por canais online, estes estabelecimentos precisam existir e serem localizáveis neste mesmo ambiente digital”, completa.

      Para auxiliar os micro e pequenos empreendedores, o movimento de varejo nacional, SeuNegocioNoMapa.com, idealizado pela NerdMonster Digital Retail e apoiado por empresas como Alelo, Coca-Cola e Sebrae, faz com que estas empresas se tornem localizáveis no universo online, sendo facilmente encontradas por seus consumidores no cenário digital. Assim, por meio de ferramentas totalmente gratuitas, o movimento realiza a criação de fichas no Google Meu Negócio com todas as informações necessárias do estabelecimento e, ainda, desenvolve, gratuitamente um relatório completo sobre a presença digital da empresa. Isso coopera para que a comunicação com o consumidor continue existindo, não sendo totalmente afetada pelo isolamento. Para os interessados, basta acessar o site do movimento e preencher todas as informações da empresa. #SeuNegocioNoMapa

      Sobre a NerdMonster
      A NerdMonster é uma MadTech (conhecida pela confluência de Marketing, Publicidade e Tecnologia) do segmento de digital retail focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e serviços. Seu propósito é manter as informações de grandes redes e também de pequenos e médios varejistas sempre presentes e atualizadas no ambiente digital. Fundada em 2015, em São Paulo, a empresa – que é Local Official Partner do Google Meu Negócio no país – atua no mercado por meio da plataforma tecnológica bm®, voltada à multipresença digital e marketing local, com dois produtos disponíveis: o bm ® business monster, para PMEs, e o bm® enterprise, para grandes redes. Ao todo, já são mais de 40 mil estabelecimentos beneficiados com a plataforma e clientes de diversos segmentos e das principais redes do país como Carrefour, Ipiranga, AMPM, Riachuelo, Mitsubishi, Leroy Merlin, Cacau Show, Suzuki, Subway, Kalunga, Select, Shell, Localiza Hertz, Unidas, Roldão, Acelero, Outback, Rede Albert Eisten, Rede Oswaldo Cruz, Kroton, entre outros.

    • Novo coronavírus compromete desempenho econômico dos negócios locais

      Publicada em 20/03/2020
      Tipo: Releases


      Um dos grupos que mais sofrerão o impacto econômico instantâneo da pandemia são os micro e pequenos empreendedores

      Atualmente, são quase 30 milhões na ativa. Os negócios locais costumam sentir a diminuição do movimento, e pela ausência de preparo e recursos, quando comparado às grandes redes, acabam “quebrando”

      Durante a crise do novo coronavírus, algumas práticas digitais como atualização de informações nos principais canais podem auxiliar PMEs

      São Paulo, 20 de março de 2020 – Setores como construção civil, moda e varejo já têm sido altamente impactados com o isolamento, devido a pandemia do novo coronavírus. De acordo com levantamento realizado pelo Sebrae nesta semana, 12,3 milhões de negócios, de diversos segmentos, já foram afetados. A pesquisa realizou, ainda, um recorte das micro e pequenas empresas (MPEs), que representam 46,6 milhões de colaboradores, mostrando que podem ser altamente prejudicadas pela ausência de movimento nas próximas semanas.

      No Brasil, segundo dados do Data Sebrae, são quase 30 milhões de micro e pequenos empreendedores na ativa. E, com a necessidade de isolamento tomando conta das cidades brasileiras e pessoas estocando recursos, os negócios locais são os que mais sentem a diminuição do movimento e muitos deles acabam falindo. Com o objetivo de apoiar e auxiliar os empreendimentos locais, a NerdMonster Digital Retail, startup voltada ao segmento de digital retail focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e serviços, separou as melhores práticas que podem ser adotadas pelas MPEs. Confira!

      Atualização de informações

      Neste período em que diversos estabelecimentos e empresas estão em quarentena, é importante checar e, se necessário, atualizar os horários de funcionamento do negócio, caso tenham sido alterados pelos últimos acontecimentos.  A atuação no digital é de extrema importância para pequenos negócios em tempos como este. Por isso, os telefones para contato também devem ser informados nos principais canais digitais como Facebook, Google Meu Negócio, Instagram, o próprio site do estabelecimento, entre outros. Tendo em vista que, em situações como esta, os clientes podem preferir usar outras opções de atendimento, tais como telefone, aplicativos de mensagens, entre outros canais digitais, para se comunicar com estas mesmas empresas.

      Comunicar o público

      Inclua informações que facilitem a vida do consumidor, como alterações de suas operações, dias de funcionamento durante a semana e possíveis indisponibilidades temporárias. Esta é uma forma de, neste momento de isolamento, atualizar os consumidores, evitando deslocamentos desnecessários. Assim, todos terão acesso aos pontos de vendas e canais de atendimento da empresa de forma mais assertiva. 

      Ficar atento às medidas de segurança

      Os estabelecimentos que não irão interromper suas atividades neste período, precisam disponibilizar para os seus clientes todas as medidas de segurança cabíveis. Assim, é necessário informar nas redes sociais os cuidados que a sua empresa está tomando quanto à questão de limpeza e higiene, recomendadas pela OMS. Caso seja necessário, a empresa pode fazer o atendimento ao cliente mediante o agendamento online de visitas. Assim, é possível evitar aglomerações.

      Consciência local – Neste momento de crise, além de levarmos em conta todas as orientações das autoridades sanitárias do país para contribuir com o controle da pandemia e a redução do números de casos no país, precisamos pensar sobre a importância de apoiar os negócios locais. As grandes redes têm planejamento para sobreviver em momentos difíceis. De acordo com levantamento do Sebrae, as micro e pequenas empresas respondem por 99% dos negócios brasileiros e são as que mais geram emprego no Brasil. Somente em 2019, as MPEs responderam por mais de 730 mil novos postos de trabalho. Por isso, os micro e pequenos empreendedores precisam de ajuda do público. Quando você compra em um estabelecimento próximo a você, no seu bairro, por exemplo, está ajudando não só a economia, mas a empresa a continuar existindo. 

      Sobre a NerdMonster

      A NerdMonster é uma MadTech (conhecida pela confluência de Marketing, Publicidade e Tecnologia) do segmento de digital retail focada na presença digital e no marketing local de empresas do varejo de produtos e serviços. Seu propósito é manter as informações de grandes redes e também de pequenos e médios varejistas sempre presentes e atualizadas no ambiente digital. Fundada em 2015, em São Paulo, a empresa – que é Local Official Partner do Google Meu Negócio no país e uma das poucas no Brasil a ser credenciada como Waze Local Partner – atua no mercado por meio da plataforma tecnológica bm®, voltada à multipresença digital e marketing local, com dois produtos disponíveis: o bm ® business monster, para PMEs, e o bm® enterprise, para grandes redes. Ao todo, já são mais de 40 mil estabelecimentos beneficiados com a plataforma e clientes de diversos segmentos e das principais redes do país como Carrefour, Ipiranga, AMPM, Riachuelo, Mitsubishi, Leroy Merlin, Cacau Show, Suzuki, Subway, Kalunga, Select, Shell, Localiza Hertz, Unidas, Roldão, Acelero, Outback, Rede Albert Eisten, Rede Oswaldo Cruz, Kroton, entre outros. 



Fale com a assessoria
de imprensa
do movimento SeuNegocioNoMapa.com

Para saber mais sobre o movimento SeuNegocioNoMapa.com entre em contato com nossa assessoria de imprensa.

Telefone: 55 11 3522-6373
E-mail: imprensa@nerdmonster.com

Leve o movimento SeuNegocioNoMapa.com para a sua região

Saiba como levar as soluções de presença digital do movimento SeuNegocioNoMapa.com para a sua prefeitura, associação, entidade de classe ou região.

Sua Rede de Varejo
possui mais de
10 unidades?

Possui mais de 10 endereços e deseja consolidar a presença digital de sua rede de varejo colocando todas as suas unidades nos meios digitais?

SeuNegocioNoMapa.com é uma iniciativa daNerdMonster